sábado, 20 de junho de 2009

Eletrobrás deve pagar dividendos retidos neste ano

Por Denise Luna RIO DE JANEIRO (Reuters)

- A Eletrobrás deve pagar neste ano aos acionistas dividendos retidos nas décadas dos anos 1970 e 80, afirmou o presidente da estatal, José Antonio Muniz. "Estou apostando que neste ano pagamos esse dividendo", disse Muniz em entrevista exclusiva à Reuters na noite de quinta-feira, na sede da companhia. "O dinheiro para pagar os dividendos está em caixa. Estamos trabalhando para pagar neste ano", reforçou, após ser novamente perguntado sobre o tema. A Eletrobrás reteve dividendos que deveriam ter sido pagos aos donos de ações ordinárias, para a realização de investimentos. Cerca de um quinto dos dividendos refere-se à parcela de acionistas minoritários. Muniz descartou que a emissão de bônus global em andamento --uma operação de 600 milhões a 1 bilhão de dólares-- seja para pagar os dividendos, afirmando que o dinheiro irá para o fundo de investimentos das subsidiárias da holding. Segundo o diretor financeiro e de Relações com os Investidores da Eletrobrás, Astrogildo Quental, dos cerca de 10 bilhões de reais em dividendos retidos, de 4 bilhões a 5 bilhões de reais serão pagos em dinheiro e o resto em ações. "Queremos equacionar o problema este ano. A intenção é resolver o quanto antes, nos próximos dois meses de preferência", comentou Quental. Se a capitalização ocorrer, o free float da Eletrobrás subirá de cerca de 20 por cento atualmente para algo em torno de 25 por cento, segundo Quental. O Tesouro Nacional e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) possuem 80 por cento do capital da holding do setor elétrico. Segundo o diretor, o BNDES já concordou em receber os dividendos devidos em dinheiro e em ações. A empresa negocia agora com o Tesouro.

terça-feira, 16 de junho de 2009


Experiência turística, na cidade de Aracaju, durante o último final de semana. Éramos 8 casais de Salvador-Ba, levados pela agência Bahia Vista. A agência organizou todo o pacote, incluindo a hospedagem no Real Classic Hotel http://www.realclassichotel.com.br/hotelclassic/interna.wsp?tmp_page=inicial e o acompanhamento das guias Cidnólia (Cid) e Carla. Durante todo o trajeto de Salvador a Aracaju nos foi oferecido lanche, todas as informações, atenção e dedicação por parte das guias. Em Aracaju tivemos o competente e caloroso acompanhamento da guia Irma, presidente do Sindicato das Guias de Turismo do Estado de Sergipe.
O ponto negativo e desagradável ficou por conta do check-in no Real Classic Hotel. Chegamos às 15h e ficamos no hall até às 17h30min esperando os apartamentos ficarem prontos para que pudéssemos nos acomodar. Durante todo esse período apenas a nossa guia Cid nos deu atenção e dizia que estava se empenhando ao máximo para que o Real Classic resolvesse a situação. Na Recepção do hotel o que se via era um total descaso, apenas uma pessoa atendendo telefones, recebendo hóspedes e orientando os mensageiros.
Nada justifica a falta de responsabilidade, profissionalismo e respeito com que fomos recepcionados naquele hotel. A impressão que fica é da ganância dos empresários. O segmento turístico no Brasil a cada dia tem se tornado coisa muito séria. É inadmissível que os empresários do ramo hoteleiro da cidade de Aracaju continuem agindo de forma amadora e desrespeitosa. É preciso que a ação corresponda aos padrões de beleza e encantamento do povo sergipano.


Enviado para todos os Jornais de Grande Circulação Nacional e Local (Aracaju)


Luciano Suedde
+ 55 71 - 8873-0830